A destruição dos nossos fundamentos

fundamentos destruídos

 

Vivemos em uma época de destruição dos fundamentos: o Governo não cumpre mais o seu papel, está corrompido e não se preocupa com o povo; a Família está sendo mudada, há um grande individualismo entre seus membros, cada qual em busca de seu próprio prazer e direitos; a Igreja deixou de ser relevante para muitos e alguns movimentos religiosos pregam mais a prosperidade material e a salvação pelas obras do que a necessidade de fé em Jesus Cristo e confiança na graça de Deus. A pergunta que não quer calar é a mesma de aproximadamente 1440 a.C.: – Destruídos os fundamentos, o que pode fazer o justo?

Estava em uma aula de pós-graduação em História do Cristianismo quando professor e alunos destruíam fundamentos cristãos e, entristecida, citei o salmista e afirmei: “Vocês estão destruindo os fundamentos, mas não estão colocando nada no lugar”.

Nossa sociedade pós-moderna, em nome da razão, da crítica pela crítica, da liberdade de expressão ou qualquer outro tipo de liberdade, propõe-se a renegar tudo que já foi construído e, principalmente valores e princípios que norteiam o ser humano. Como viver em um mundo sem princípios morais, sem esperança e sem fé? Em um mundo que as pessoas só enxergam seus direitos, jamais seus deveres?

O que posso responder, o que tenho aprendido com a fé de meus pais e com anos e anos de estudos teológicos é que devo me firmar cada vez mais na Rocha que é Jesus Cristo. Homens decepcionam, mentem e pecam, mas Jesus Cristo continua ao nosso lado, intercedendo a Deus por nós. Quanto amor para suportar uma humanidade tão perversa, descrente e idólatra de si mesma!

Os textos bíblicos continuam tão válidos quanto sempre foram e as palavras de Cristo afirmam: “Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”. Mateus 24.35. O que é mais importante na Bíblia do que as palavras do Mestre? Por mais que se acredite que esse livro foi adulterado, o que é válido e importante Deus preservou ao longo da História.

Foi Jesus Cristo quem afirmou: “Por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará” Mateus 24.12 e indagou: “Quando vier o filho do Homem, achará porventura fé na terra?” Lucas 18.8.

Porque creio em Jesus Cristo como personagem histórico e, principalmente, como Filho de Deus no qual a imagem dEle foi contemplada, é que oro todos os dias para que meu amor e minha fé jamais se esfriem. Para que, se eu estiver ainda aqui na terra quando Ele voltar, encontre minha fé transbordante porque é ela que me dá forças para viver mais um dia.

Concluo com os dois últimos versículos da Bíblia: “Aquele que dá testemunho dessas coisas diz: Certamente venho em breve. Amém. Vem, Senhor Jesus. A graça do Senhor Jesus esteja com todos”. Apocalipse 22.20-21.